Month

fevereiro 2022

Cocteu e Orfeu, Orfeu e Cocteu

Jean Maurice Eugène Clément Cocteau (Maisons-Lafitte, 5 de julho de 1889 — Milly-la-Forêt, 11 de outubro de 1963). Foi um poeta, romancista, dramaturgo, diretor de cinema, designer, pintor, ator, diretor de palco, produtor de balé, patrono, criador de mitos, Cocteau conseguiu conjugar com maestria os novos e velhos códigos verbais, linguagem de encenação e tecnologias do modernismo para criar um paradoxo: um avant-garde clássico. 

Nascido em uma pequena vila proximo a Paris, Jean Cocteau foi um dos artistas e intelectuais mais versáteis do século XX. Sob a influência de vários movimentos artísticos na França, escreveu romances e peças de teatro, escreveu libretos para Stravinsky, desenhou balés, criou filmes com potencial cult e foi também um desenhista talentoso. Os mitos e o irreal desempenham um papel importante. Ele era bem conhecido e amigo dos grandes nomes de seu tempo: Pablo Picasso, Edith Piaf, Man Ray, Aristide Maillol. Com Jean Marais, seu parceiro, fez filmes que se tornaram imortais. Seu trabalho gráfico é inconfundível e mágico e não perdeu nada de seu apelo até hoje.

Jean Cocteau e Pablo Picasso. Testament of Orpheus.

Cocteau foi afligido com um alto grau de afeto de Orfeu, já havia feito do mito de Orfeu uma peça e um filme, estava quase obcecado com a ideia de que todo poeta vivia na quarta dimensão – especialmente Orfeu e ele. Le Testament d’Orphée  foi o ultimo filme de Cocteau, o qual conta a historia de um poeta do século dezoito que viaja através do tempo em busca da sabedoria divina.

O perfil grego do menino é um desenho espontâneo executado com uma linha decididamente segura, que Cocteau converteu em litografia.

O mito de Orfeu 

Orfeu é um músico, poeta e profeta lendário na religião grega antiga. “Aristóteles acreditava que Orfeu nunca existiu; mas para todos os outros escritores antigos ele era uma pessoa real, embora vivesse na antiguidade remota. A maioria deles acreditava que ele viveu várias gerações antes de Homero”.

Ele foi um dos poucos heróis gregos a visitar o Sob mundo e retornar, Com a missão de Resgatar sua amada esposa Eurídice. Seu mito nos lembra de que o amor resiste a tudo, inclusive à própria morte. Quando alguém ama verdadeiramente, é capaz de ir até o inferno para estar na companhia do ser amado. O amor de Orfeu e Eurídice evoca aquele amor que é capaz de ir até mesmo além da morte.

Os gregos da era clássica veneravam Orfeu como o maior de todos os poetas e músicos; dizia-se que, enquanto Hermes inventou a lira, Orfeu a aperfeiçoou. Poetas como Simônides de Ceos disseram que a música e o canto de Orfeu podiam encantar os pássaros, peixes e feras, persuadir as árvores e as rochas a dançar e desviar o curso dos rios.  Orfeu é uma das figuras mais significativas na recepção da mitologia clássica na cultura ocidental, retratada ou mencionada em inúmeras formas de arte e cultura popular, incluindo poesia, cinema, ópera, música e pintura.

Referências

1.^ “O TESTAMENTO DE ORFEU”. leopardo filmes. Pagina visitada em 12 de março de 2022.

2.^ “Jean Cocteau: ‘Um poeta nunca pode morrer'”. the arts desk. 11 de outubro de 2013. Pagina visitada em 12 de março de 2022.

3.^ “OBRAS PRIMAS LANÇA COLETÂNEA DE FILMES DE JEAN COCTEAU“. cinema classico. 02 de julio de 2018. Pagina visitada em 12 de março de 2022.

4.^ “Orfeu e Eurídice – Mitos inspiram a arte”. Educação UOL. Pagina visitada em 12 de março de 2022.

Pomba da Paz

Pomba da Paz é uma série de desenhos criados por Pablo Picasso para simbolizar a Paz tão esperada pós Segunda Guerra Mundial.

Pablo Picasso, nasceu na cidade de Málaga, o 25 de outubro de 1881, mas passou grande parte da sua vida em França.

Pintor, escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo. Picasso, Matisse e Duchamp são considerados os três artistas que mais realizaram desenvolvimentos revolucionários nas artes plásticas nas décadas iniciais do século XX, responsáveis por importantes avanços na pintura, na escultura, na gravura e na cerâmica.

Picasso foi considerado um símbolo pela defesa da paz e da liberdade depois de pintar Guernica em 1937 em resposta aos bombardeios alemães na Guerra Civil Espanhola.

Após a Segunda Guerra, foi organizado em abril de 1949 na cidade de Paris, um Congresso Mundial pela Paz. Entre os participantes destacaram-se: o físico francês Frédéric Joiot-Curie, o artista espanhol Pablo Picasso, o escritor surrealista francês Louis Aragon,  o filósofo francês Jean-Paul Sartre e o poeta chileno Pablo Neruda.

Um dia antes do início do Congresso, a artista francesa Françoise Gilot que era companheira de Picasso na época, dera a luz à uma menina que eles chamaram-na Paloma. Para Picasso, os pombos eram um lembrete de sua infância e de seu pai, que o havia ensinado a desenhar pombos em Málaga, sua terra natal.

A imagem que ele criou após o nascimento de sua filha,  era uma composição muito simples, uma pomba branca que se destacava contra um fundo preto.

Declarou : “Eu queria, através do desenho e da cor, uma vez que essas eram minhas armas, penetrar cada vez mais profundamente no conhecimento dos homens e do mundo para que esse conhecimento nos liberte mais a cada dia; Tentei dizer, à minha maneira, o que considerava o mais verdadeiro, o mais justo, o melhor, e era naturalmente sempre o mais bonito .” Pablo Picasso.

Ao visitar o estúdio de Picasso, Louis Aragon escolheu essa imagem para ilustrar o cartaz do Congresso Mundial pela Paz. Assim A Pomba de Picasso tornou-se o emblema dos congressos subsequentes, nos quais Picasso fez diferentes variações na imagem da pomba.

A partir da década de 1960, Picasso passou a estilizar cada vez mais seu desenho para representar a Pomba pela Paz. Também acrescentou um ramo de oliveira no bico, esse é um simbolo que segundo a Bíblia, trouxe a Noé a notícia de que a terra estava próxima.

A imagem da pomba de Picasso se tornou um fenômeno em todo o mundo. Entre 1949 e a morte do artista, ele criou inúmeras obras, incluindo pôsteres, gravuras e desenhos, que retratam a Pomba da Paz. Variações da imagem foram usadas em Congressos de Paz em Wroclaw, Estocolmo, Sheffield, Viena, Roma e Moscou. As imagens foram distribuídas ao redor do mundo pelo Movimento pela Paz, criando um novo impulso para a reputação do artista.

Referências

1.^ “Pablo Picasso”. Museu do Aljube. 25 de outubro de 2020. Pagina visitada em 12 de março de 2022.

2.^ “Pomba (Picasso)”. Stringfixer. Pagina visitada em 12 de março de 2022.

3.^ “POMBA DA PAZ – PABLO PICASSO”. Arte e Artistas. 24 de março de 2020. Pagina visitada em 12 de março de 2022.

4.^ “Uma pomba da paz, de Picasso”. Blog A Materia do Tempo. 19 de dezembro de 2015. Pagina visitada em 12 de março de 2022.